Troca Trilhos “Entrevista” – Clube BTT Freamunde

Entrevista com Vítor Santos, Presidente do Clube BTT de Freamunde

Muita gente fala do próximo passeio Troca Trilhos denominado “Do Capão à Citânia” no dia 22 de Abril em Freamunde – Paços de Ferreira, no entanto quem está por trás deste evento?

De forma a poder dar uma perspectiva geral das suas envolvências, apresentamos a entrevista tida com o Clube organizador, BTT de Freamunde na pessoa do seu Presidente, Vítor Santos.

A conversa decorreu de forma informal, mas sem deixar cair por terra o dever de transparência e de fiel informação, o resultado está espelhado abaixo.

TTTroca Trilhos VS – Vítor Santos

Antes de mais, obrigado pela disponibilidade e oportunidade que deste à Página Troca Trilhos de vos dar a conhecer ao público de fora.

TT 1 – Quando surgiu a ideia e por quem, de criar o clube de BTT Freamunde ?

VS: O Clube BTT Freamunde, tem origem num grupo de amigos que se juntavam aos domingos para praticar BTT. Tudo começou há cerca de 7 anos.
Esse grupo de amigos era designado inicialmente por “Plazza btt”, nome que teve origem no local de concentração, que se situava junto ao centro comercial “Ferrara Plaza”. Posteriormente, o grupo foi crescendo, com a entrada de elementos maioritariamente residentes em Freamunde, o que levou à mudança do local de concentração para o centro de Freamunde. 
Os elementos do grupo, passaram a concentrar-se no “Café Ferreira” para tomar café e se abrigarem do frio, enquanto esperavam pelos mais atrasados, surgindo aos poucos a ideia de legalizar o grupo e de alterar o nome, uma vez que já não fazia sentido utilizar o nome alusivo a um local que deixou de ser o ponto de concentração.
Surgiu entretanto a ideia de denominar o grupo de “Kedasbikes btt” fazendo assim referência aos elementos que se iam iniciando na modalidade, brindando os restantes elementos com infortúnios naturais de principiantes.

Há cerca de 4 anos já com o grupo bem composto, entendemos que estava na altura de o legalizar, criando a associação Clube BTT Freamunde, que tem vindo a crescer e tem sido dotada de melhores condições para que os seus associados pratiquem a modalidade – BTT.

TT 2 – O clube BTT de Freamunde é actualmente uma Associação. Por quantas pessoas é constituída?

VS: O Clube BTT Freamunde, conta neste momento com cerca de 60 associados. A quota de elementos femininos tem vindo a crescer, estando neste momento nos 25%.

TT 3 – Quais os principais vectores da Associação?

VS: Os sócios fundadores do Clube BTT Freamunde, na sua criação, definiram como objecto da associação, citando o artº 4º dos Estatutos “… a prática e fomento do BTT/Ciclismo, podendo fomentar a prática de acções de carácter lúdico, ambiental e de preservação da Natureza”.

Desde a sua constituição, o clube tem sido pioneiro na realização de eventos relacionados com o BTT, dando a conhecer aos visitantes não só a cidade de Freamunde, mas todo o concelho de Paços de Ferreira e os seus fantásticos trilhos.

Num passado mais recente tivemos a ousadia de criar um evento de carácter competitivo, realizando uma prova de 3 horas de resistência nocturno, pelas ruas de Freamunde. Foi um enorme sucesso, contando com atletas de renome nacional e presenteando a assistência com um excelente espectáculo, numa noite quente de verão, em simultâneo no parque de lazer e no centro da cidade.
Tentamos sempre associar a prática desportiva, o convívio, e a divulgação da nossa terra.

Estamos muito satisfeitos pela forma como as pessoas aderem e mostram agrados pelas nossas iniciativas. A organização do passeio “Do capão à Citânia” em parceria com a página “Troca Trilhos” e a Junta de Freguesia de Freamunde, é mais um desafio em que o Clube BTT Freamunde demonstra a sua força e ousadia na realização de eventos desportivos.

TT 4 – A Associação é composta só por ciclistas / BTTistas no âmbito cicloturistico, ou também no âmbito competitivo?

VS: O Clube foi criado apenas com o intuito de desenvolver actividades lúdicas na vertente BTT. No entanto é

inegável a evolução e o empenho de alguns elementos, o que fez abrir espaço de discussão à possibilidade de o clube se envolver em actividades competitivas. Este tema é um pouco sensível!! Facto é que alguns associados do clube estão neste momento a participar em competições tanto na vertente XCO, como na vertente XCM, envergando camisolas de clubes que lhes proporcionam condições que o nosso clube não pode acompanhar.

A competição na modalidade BTT acarreta custos muito elevados, o que requer a angariação de apoios, que de momento o clube não dispõe.

TT 5 – Como surgiu esta ideia de fazer o 2º Passeio Troca Trilhos e que mais-valias o clube viu nesta parceria para se terem envolvido?

VS: “Troca Trilhos” não era de todo desconhecido para nós e a ideia desenvolvida é bastante interessante.

Temos vários associados do clube a participar assiduamente em passeios em orientação GPS.
Numa reunião na Câmara Municipal de Paços de Ferreira, foi lançado o desafio pelo Dr. Paulo Barbosa, de criar um trajecto pelo nosso concelho a ligar os vários monumentos de interesse turístico, desafio que aceitamos prontamente.
Quando abordados pelo amigo Miguel Gomes da Página “Troca Trilhos” no sentido de desenvolver o seu projecto, ficamos desde logo contagiados pelo seu entusiasmo e achamos que era a altura ideal para desenvolver o projecto com que nos comprometemos com a autarquia.
Contactamos a Junta de Freguesia de Freamunde, recebemos todo o apoio da presidente Dra. Armanda Fernandez e achamos então que estão reunidas as condições para avançar com esta iniciativa que certamente irá dinamizar a cidade de Freamunde, o concelho de Paços de Ferreira e a modalidade.

TT 6 – Quanto tempo mediou todo este processo, desde os primeiros contactos até ao desenho do trajecto?

VS: Aceitar o desafio, foi quase imediato. A fase de planificação no papel, demorou alguns meses, pois é um evento diferente daqueles a que estamos habituados.

Há aspectos muito importantes que passam por vezes despercebidos e que levam muito tempo a definir, como a segurança e o bem estar que podemos proporcionar a cada participante.
A definição do percurso, foi uma fase um pouco trabalhosa uma vez que tivemos que pesquisar o perfil dos atletas e tentar adaptar o percurso às capacidades dos participantes.
A criação de dois percursos foi nesse mesmo sentido, uma vez que o atleta que se sentir capaz de percorrer os 60 km visitará monumentos como por exemplo o Mosteiro de Ferreira, Citânia de Sanfins e ainda irá subir ao Monte do Pilar e apreciar a bela vista junto ao Cristo Rei.

A fase de legalização do evento e subscrição de seguros junto da Federação portuguesa de Ciclismo e Câmara Municipal requer ainda alguns contactos e reuniões, levando também o seu tempo.

Não vou responder de forma objectiva a esta questão, apenas gostava de citar um expressão popular “Quem anda por gosto não cansa”.

TT 7 – Podes definir que tipo de actividades estão envolvidas e em que vertentes (se caminhada, se BTT GPS, se guiado) e porque optaram por uns e não por outros?

VS: Inicialmente a iniciativa foi desenvolvida na base de passeio guiado, com limitação do número de participantes. Passeio guiado, porque simplifica a organização, uma vez que não há a necessidade de efectuar a marcação do percurso e porque estimula o convívio entre os participantes.

A ideia levantada de criar a vertente de orientação BTT GPS, veio no sentido de alargar a participação a um atleta melhor dotado fisicamente e que poderia achar monótono participar num passeio em que o ritmo será muito baixo e o grau de dificuldade reduzido.

Foi ainda equacionado em simultâneo com o passeio BTT, realizar uma caminhada e eventualmente um trail. Decidimos não levar a cabo o trail e caminhada, por se tratar da primeira edição, e pretendermos ter as atenções concentradas no BTT, de forma a garantir o maior sucesso.

TT 8- Expectativas em termos do numero de participantes?

VS: Este evento não foi realizado com o intuito de angariar fundos para o clube. A inscrição tem um valor meramente simbólico de 6€.
O valor da inscrição foi dirigido integralmente para a satisfação das necessidades e bem estar dos participantes. Todos os atletas terão seguro de Responsabilidade Civil e estarão cobertos pelo seguro de Acidentes Pessoais, disponibilizado pelas parcerias da Federação Portuguesa de Ciclismo.
A iniciativa está devidamente licenciada, com Alvará emitido pela Câmara Municipal de Paços de Ferreira.
Os participantes serão brindados sensivelmente a meio do percurso, com a Citânia de Sanfins como cenário, com um almoço e animação surpresa.
Serão disponibilizados para banhos os balneários das piscinas municipais de Freamunde. A organização disponibiliza viatura de assistência para qualquer avaria no decorrer do passeio e estão ainda disponíveis meios de socorro adequado ao evento.
Os participantes têm ainda a opção, mediante o pagamento da quantia de 10€, de participar num jantar convívio, em que será servida uma mostra de “Capão à Freamunde”, prato típico da nossa cidade.
Perante as condições descritas, é natural a expectativa em relação ao número de participantes ser muito alta, no entanto estamos conscientes de que, tratando-se da primeira edição a adesão nunca será aquela que a iniciativa merece. Contudo, estamos certos que os participantes ficarão agradados e nas próximas edições voltarão em força e em maior número.

O Clube BTT Freamunde quer agradecer ao Troca Trilhos na pessoa do amigo Miguel Gomes pela confiança depositada e o entusiasmo que partilhou connosco durante o planeamento deste evento e desejar que o projecto Troca Trilhos tenha o sucesso que merece. Da parte do Clube BTT Freamunde sabem que sempre podem contar. Obrigado!

“Fim…”

Da minha parte e em nome da Página Troca Trilhos, quero agradecer ao Clube BTT de Freamunde o facto de terem aceite um projecto que, afinal era um pouco dos dois, e de tanto se terem esforçado para que o passeio seja um sucesso.

Muito Obrigado!

Miguel Gomes

Troca Trilhos

Juntos Vamos Caminhar, Correr e Pedalar !

 

A página Troca Trilhos agradece a tua partilha: